PESSOAS E EQUIPES ESPERAM TER “REFERÊNCIAS” E “EMPODERAMENTO”

Este é o subtítulo do seu post novo

Esta semana assisti na AMCHAM Campinas uma palestra ministrada pelo Paulo Assumpção, proprietário da empresa Design Vendas. Duas observações feitas por ele em relação a “referências” e “empoderamento” me levaram a refletir por conta própria sobre alguns conceitos e debates já conhecidos. Abaixo compartilho os “insights” que me ocorreram, agradecendo ao Paulo pela inspiração.

Observação 1: As pessoas e as equipes querem uma REFERÊNCIA:
O líder é aquele COM QUEM (e não “A QUEM”) as pessoas seguem e que demonstra habilidades e competências que influenciem pessoas a executar suas atividades naturalmente, sem a necessidade de imposições ou cobranças. O modelo que denominamos “Os 3 Elos de Liderança” (Ajudar – Honrar – Reconhecer), que representa os meios de se estabelecer e fortalecer a conexão entre líderes e liderados, agrupa as atitudes que realmente geram a confiança que garante a influência dos líderes. Esta confiança na verdade passa a ser a prova de que o líder realmente está posicionado como uma REFERÊNCIA para estas pessoas. Da mesma maneira que precisamos enxergar uma referência em nossos professores, melhores amigos, psicólogos, advogados, médicos, etc, as relações estabelecidas com um líder como alinhar metas, trocar “feedbacks”, trabalhar o seu desenvolvimento, buscar apoio etc. somente acontecerão efetivamente se a pessoa estiver diante de alguém que lhe serve como referência, ou seja, como um modelo ou exemplo de como ele mesmo gostaria de ser e agir, apoiado entre outras coisas em valores comuns. Portanto, a REFERÊNCIA não apenas vem antes da liderança, mas considero que poderia até servir-lhe de sinônimo, tão importante que é como um pré-requisito para legitimar um líder e se construir um time de desempenho superior.

Observação 2: As pessoas e as equipes necessitam de EMPODERAMENTO:
O termo “empoderamento” pode remeter em um primeiro momento ao termo em Inglês “empowerment”. Entretanto, o segundo tem relação mais próxima com a questão da “autonomia” para se trabalhar e decidir. É possível identificar as ações ligadas a “Empoderamento”, na verdade, dentro do elo “Ajudar” do modelo dos 3 elos. Este tem mais a ver com o “fortalecimento” que alguém percebe em si mesmo quando se sente mais incluído, mais envolvido, mais comunicado, mais ensinado e mais reconhecido. Falta de comunicação, envolvimento, apoio e reconhecimento por parte do líder tende a enfraquecer o engajamento, pois a pessoa se sentirá mais dependente e à parte do contexto. Alinhar metas, trocar “feedbacks”, obter suporte para se desenvolver, sentir-se apoiado etc. são ações que compõem o elo “Ajudar”. Pelo impacto significativo em resultados a partir da sensação de “poder” que gera naqueles que estão dispostos a contribuir eficazmente, certamente a melhor forma de se referir ao 1º elo, que se forma no começo de uma relação de liderança, é “Empoderar”!

Conheça mais sobre o modelo dos “3 Elos da Liderança” – a Neovolution Consultoria e Treinamento oferece palestras e workshops sobre o tema que podem ser aplicados “in company” e customizados com ênfase em oportunidades de desenvolvimento específicas dos líderes da sua empresa.

Deixe uma resposta

Fechar Menu